A Metamorfose dos Pássaros | ©Primeira Idade

70º Festival de Berlim: ‘A Metamorfose dos Pássaros’ Ganha Prémio da Crítica

O filme português ‘A Metamorfose dos Pássaros’ de Catarina Vasconcelos, ganhou o Prémio da Crítica (Fipresci), da nova secção Encontros tornando-se um dos favoritos aos prémios oficiais. O prémio da crítica para a competição principal foi para ‘Undine’, do alemão Cristian Petzold. Os prémios oficiais serão entregues amanhã ao final da tarde.

O filme português a A Metamorfose dos Pássaros’ a primeira longa-metragem de Catarina Vasconcelos (‘Metáfora ou a Tristeza Virada do Avesso’, 2014), ganhou o Prémio da Crítica (Fipresci), da nova secção Encontros. Esta secção atribuirá amanhã três prémios: Melhor Filme, Melhor Realizador e Prémio Especial do Júri e o fim português tem fortes possibilidades de ganhar um dos Ursos oficiais. Apesar de tudo a vitória dada pela crítica ‘A Metamorfose dos Pássaros’ não surpreendeu, embora muita gente achasse que o filme seria algo prejudicado por ser apresentados no penúltimo dia do Festival e quando a maioria da crítica já foi embora. O filme assenta como uma luva no espírito desta nova secção Encontros, que pretende ‘apoiar novas vozes do cinema e dar mais espaço a uma diversidade de formas narrativas e documentais’ e este prémio só vem reforçar esta ideia e até dar-lhe mais possibilidade de ser um dos vencedores oficiais.

Lê Também:
70º Festival de Berlim | O Abraço de ‘Undine’

TRAILER DE ‘A METAMORFOSE DOS PÁSSAROS’

A Metamorfose dos Pássaros apresentou precisamente uma forma muito diferente e original de contar uma história de memórias familiares, através de registo pessoal e afectivo. O filme pode-se dizer que tem como duas partes: na primeira Catarina Vasconcelos conta a história dos seus avós Henrique (enquanto oficial de marinha embarcado) e Beatriz (a mulher que ficou em casa a tratar dos filhos), através de cartas e correspondência diversa entre ambos do navio, até chegar à história do seu seu pai, Jacinto — que na verdade se chama Henrique, como o pai — o mais velho de seis irmãos, que perdeu a mãe subitamente.

Catarina Vasconcelos
Catarina Vasconcelos a realizadora de ‘A Metamorfose dos Pássaros’ | ©Primeira Idade

A segunda parte do filme expressa uma espécie de (re)encontro afectivo da realizadora, com o seu pai e com as memórias anteriores da sua família, — sobretudo com a vida da avó ‘Triz’ que conheceu apenas de fotografia, — logo a seguir também ao falecimento precoce por doença grave, da sua própria mãe. Catarina Vasconcelos, oferece-nos  a história da sua família — igual a tantas outras com as suas alegrias e dramas — mas num filme muito emocionante, num registo entre o documentário e a ficção, como se fosse uma espécie de romance a várias vozes, onde o luto e perda se fundem numa narrativa poética e difusa, com belíssimas imagens que acompanham as palavras.

JVM (em Berlim)

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colaborou no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’  (2014) e 'Mar Urbano Lisboa (2019). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’ (2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’ (2012), Mostras de Cinema da América Latina (2010 e 2011), 'Vamos fazer Rir a Europa', (2014), Mostra de Cinema Dominicano, (2014) e Cine Atlântico, Terceira, Açores desde 2016, até actualidade. Foi Director de Programação do Cine’Eco—Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela de 2012 a 2019. É membro da FIPRESCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *