©Cosmopol Film

70º Festival de Berlim: O Urso de Ouro Foi para o Diabo

O filme iraniano ‘There is no Evil’, de Mohammad Rasoulouf apresentado ainda ontem na competição ganhou o Urso de Ouro 2020.

‘There is no Evil’, são quatro histórias aparentemente cruzadas e filmadas na clandestinidade pelo iraniano Mohammad Rasoulouf (‘Um Homem Íntegro’), sobre a fuga e a repressão política que leva à pena de morte de alguns dissidentes do regime dos aytholas. Curiosamente foi último filme apresentado ontem na competição da 70ª Berlinale e o realizador não esteve presente em Berlim, porque está impedido de sair do seu país por razões políticas.

©Cosmopol Film
Lê Também:
Cine Quarentena | ’Uma Escolha Imperfeita’: Sexo e Crise de Meia-Idade

Por isso não deixa de constituir uma surpresa, quando pelo menos metade da crítica, já tinha deixado o Festival.  O júri oficial constituído por Jeremy Irons (Presidente), Bérénice Bejo, Bettina Brokemper, Annemarie Jacir, Kenneth Lonergan, Luca Marinelli, Kleber Mendonça Filho, atribuíram os seguintes prémios e fica aqui a lista de vencedores da competição principal:

URSO DE OURO PARA MELHOR FILM (entregue aos produtores, na ausência forçada do realizador)
Sheytan vojud nadarad |There Is No Evil | Es gibt kein Böses, de Mohammad Rasoulof, produzido Mohammad Rasoulof, Kaveh Farnam, Farzad Pak

GRANDE PRÉMIO DO JÚRI
Never Rarely Sometimes Always
de Eliza Hittman

MELHOR REALIZADOR
Hong Sangsoo por
Domangchin yeoja (The Woman Who Ran | Die Frau, die rannte)

MELHOR ACTRIZ
Paula Beer em
Undine de Christian Petzold

MELHOR ACTOR
Elio Germano em 
Volevo nascondermi (Hidden Away) de Giorgio Diritti

MELHOR ARGUMENTO: 
Irmãos D’Innocenzo por Favolacce (Bad Tales) dos Irmãos D’Innocenzo

MELHOR CONTRIBUÍÇAO ARTISTICA: Jürgen Jürges para a direcção de fotografia em
DAU. Natasha de Ilya Khrzhanovskiy, Jekaterina Oertel

URSO DE PRATA — 70ª BERLINALE: Effacer l’historique
 | Delete History
, de Benoît Delépine, Gustave Kervern

JVM (em Berlim)

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colaborou no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’  (2014) e 'Mar Urbano Lisboa (2019). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’ (2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’ (2012), Mostras de Cinema da América Latina (2010 e 2011), 'Vamos fazer Rir a Europa', (2014), Mostra de Cinema Dominicano, (2014) e Cine Atlântico, Terceira, Açores desde 2016, até actualidade. Foi Director de Programação do Cine’Eco—Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela de 2012 a 2019. É membro da FIPRESCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *