Diogo Amaral e Joana de Verona dão vida a Pedro e Inês

Pedro e Inês é um drama que adapta a obra de Rosa Lobato de Faria. Tem como protagonistas os atores Diogo Amaral, Joana de Verona e Vera Kolodzig.

Não existe história de amor mais trágica na História de Portugal, como a de Pedro e Inês. Parece quase um drama escrito por William Shakespeare. Já foi alvo de diversas adaptações, quer para cinema como para televisão. E está prestes a ter mais uma. Com Diogo Amaral no papel de D. Pedro, e Joana de Verona como Inês de Castro, Pedro e Inês é a terceira longa-metragem do realizador António Ferreira. O filme inspira-se na lenda de D. Pedro e D. Inês. Mas também se baseia no romance escrito por Rosa Lobato Faria, A Trança de Inês.

Lê mais: Perdidos, em análise

Em declarações à agência Lusa, em Janeiro, António Ferreira revelou que o filme é narrado “do ponto de vista de um homem internado num hospital“. Este homem acaba por ter visões, por estar sob o efeito de drogas. Nestas visões, ele recorda três vidas diferentes, de Pedro de Portugal, Pedro Santa Clara e Pedro Rey.

pedro e inês

O filme decorre em três épocas distintas. Primeiro iremos conhecer a história de amor na época medieval. Em seguida acompanhamos o drama no tempo presente. E por último, viajaremos até ao futuro. Em todos estes momentos iremos encontrar os personagens de Pedro e Inês. E em todos estes tempos eles irão conhecer-se, apaixonarem-se e enfrentar os obstáculos que teimam em separá-los. Os protagonistas serão sempre interpretados por Diogo Amaral e Joana de Verona.

Vê ainda: Cannes 2017 | Quinzena dos Realizadores com duas curtas portuguesas

Esta obra trata-se de uma coprodução entre Portugal, França e Brasil. A rodagem do filme começa a 20 de junho e irá decorrer na cidade de Coimbra, em locais como a Sé Velha e a Quinta das Lágrimas, mas também na Lousã, Cantanhede e no castelo de Montemor-o-Velho.

No restante elenco, encontramos igualmente outros grandes atores portugueses. Entre eles destacam-se Vera Kolodzig como Constança (esposa de Pedro), João Lagarto como Afonso (pai de Pedro), Custódia Gallego como Beatriz (mãe de Pedro), Miguel Borges como Pero Coelho (carrasco de Inês) e, ainda, Cristóvão Campos como Estevão (escudeiro de Pedro).

pedro e inês

Não percas: Guia das Estreias de Cinema | Junho 2017

António Ferreira informou ainda que o argumento foi pensado para que “um público estrangeiro, que não conheça a história do Pedro e da Inês, consiga acompanhar a história“. A primeira versão do argumento ainda chegou a ser lida por Rosa Lobato Faria, que acabaria por falecer em 2010.

Pedro e Inês será a terceira longa-metragem do realizador conimbricense. Os seus últimos filmes foram Embargo, sobre um conto de José Saramago, e Esquece Tudo o que te Disse. António Ferreira realizou ainda a curta-metragem Respirar – Debaixo D’Água.

Ansioso por ver esta trágica história adaptada ao cinema? 

Filipa Machado

Uma fã da 7ª Arte, adora ler e passar as suas folgas a fazer maratonas de séries e não pode viver sem um pouco de anime no seu dia a dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *