© Festival Scope

Festival Scope apresenta curtas premiadas do Clermont-Ferrand ISFF

O Clermont-Ferrand International Short Film Festival terminou no passado dia 8 de fevereiro mas ainda existe uma forma de conheceres as melhores obras apresentadas este ano, tudo graças ao Festival Scope.

Até dia 8 de março, poderás ver as curtas-metragens premiadas no Clermont-Ferrand ISFF deste ano através da plataforma do Festival Scope. Disponível gratuitamente, esta seleção é o resultado de três competições que visam descobrir o que de melhor se faz no mundo, explorando diversos temas e géneros (incluindo o documentário e a animação).

Um dos destaques é o vencedor do Grand Prix da Internacional Competition, Good Night, realizado por Anthony NTI. Ao seu lado está um mistério realizado por Jorge Cantos, Gusts of Wildlife, vencedor do Grand Prix da Lab Competition.

Quanto à animação, a seleção inclui “Freeze Frame” de Soetkin Verstegen e Memorable de Bruno Collet, um filme que explora a doença de Alzheimer através de um pintor e da sua mulher, usando um stop-motion fantástico. Ainda dentro do género temos My Father’s Shoes, realizado pelos irmãos Anton e Damian Groves, uma obra que aborda a perda e a coragem através de um pai viuvo e da sua filha. “Instinct” é outra curta de animação a não perder, do grupo Arthur Allender, Mathieu Antoine, Léna Belmonte, Victor Kirsch, Cyrielle Guillermin e Elliot Thomasson.

O Festival Scope conta também com alguns dos grandes favoritos do Clermont-Ferrand ISFF, nomeadamente: Olla de Ariane Labed (Cannes Directors’ Fortnight / Sundance FF), All the Fires the Fire de Efthimis Kosemund Sanidis (Locarno FF), e “City of Children de Arantxa Hernández Barthe (Visions du Réel).

Adicionalmente, os espectadores podem ver as obras “Miss Chazelles” de Thomas Vernay, “The Present” de Farah Nabulsi, “Breakwater” de Cris Lyra, “Disciplinaires” de Antoine Bargain, “The Loyal Man” de Lawrence Valin, “Relationships (s)” de Mathilde Chavanne, “Massacre” de Maïté Sonnet, e “Awaiting Death do duo Lars Vega e Isabelle Björklund.

Aproveita mais uma grande oportunidade do Festival Scope de teres acesso a obras que estão normalmente limitadas aos festivais físicos!

Ângela Costa

Mestre em Cinema pela Universidade da Beira-Interior, sou apaixonada pelo cinema japonês e toda a cultura que o envolve. Adoro igualmente fotografia e se tiveres curiosidade passa no meu Instagram ;) Música e videojogos são dois outros grandes interesses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *