Willaris. K e Gordi (foto de promoção)

Willaris K & Gordi deixam-nos tudo menos “INDIFFERENT”

“INDIFFERENT” resulta da colaboração do produtor de música ambiental Willaris. K com a sensação australiana Gordi. Um enunciado sobre a indiferença capaz de arrepiar a alma.

“INDIFFERENT” é o segundo single que o australiano Jack McAllister, mais conhecido por Willaris. K, lança por meio da Astralwerks. O primeiro foi “5 O’CLOCK / PAST LIGHT’, um duplo single cujos lado A e B revelam já o talento deste promissor produtor de música ambiente em fundir a atmosfera nostálgica do piano com a instrumentação e batida electrónicas techno. Mas desta vez, em “INDIFFERENT”, graças à colaboração da conterrânea Gordi, Willaris. K oferece não apenas um tema sinfónico ou uma faixa onde voz e versos funcionam como um outro instrumento, mas uma canção onde poesia e teatro colocam um sentimento e um contexto bem definidos em cima da mesa e à flor da pele.

Esta faixa de atmosférico piano e melódicas linhas de baixo, complementada pela cismática e emotiva letra de Gordi, foi composta em casa de Willaris em NSW; afinada, mais tarde, na quinta de Gordi, na Austrália rural; e levada, finalmente, à perfeição na presença de Alex Somers, compositor de música para filme e colaborador dos Sigur Rós, nos estúdios Shangri La, em Malibu.

Lê Também:
“Never Come Back” é o terceiro single de Suddenly

Do tema, Williams. K diz o seguinte num comunicado de imprensa: “Escrevi o instrumental em 2017 como uma experiência para ver até onde conseguia levar sonoramente a música. Queria explorá-la para o cinema mas também explorar o lado mais vulnerável de Willaris. K. Derreti assim que, durante a gravação, a Sophie [Payten, Gordi] começou a cantar o primeiro verso.” E na perspectiva de Gordi: “Jack e eu falámos sobre colaborar quando jazíamos no chão da sala de estar do meu apartamento em 2017, a ouvir música às 5 da manhã. No dia seguinte, ele mandou-se uma canção intitulada ‘Piano Man’. Tinha a bela parte de piano que se ouve na canção e deixou-me tão triste. Por isso escrevi uma história triste sobre não sentir nada e chamei-lhe ‘INDIFFERENT’.”

Nada soa tão dolorosamente como a expressão insistente deste sentimento de insensibilidade no final da canção, a consciência de que “I’m indifferent to you”. Ao seu redor emerge a narrativa de uma relação a esboroar-se, de uma vida a desvanecer-se: “Even though we’re always tired/ Evidence my mind’s deleting/ This cannot be rewired”. Tudo termina no nada e no silêncio avassaladores da monotonia quotidiana: “All the stillness in all that repeats/ Seems to surface and wash over me”.

Como já vem sendo costume, a faixa chega acompanhada de um vídeo criado pela designer gráfica e artista multidisciplinar Chris Kore, na linha do seu interesse pela realidade mediada e a sua influência na nossa percepção. Numa paisagem em 3D e a preto e branco, dois dançarinos movem-se, transfiguram-se e dissolvem-se entre planos de luz e padrões geométricos.

WILLARIS. K & GORDI | “INDIFFERENT”

Maria Pacheco de Amorim

Literatura, cinema, música e teoria da arte. Todas estas coisas me interessam, algumas delas ensino. Sou bastante omnívora nos meus gostos, mas não tanto que alguma vez vejam "Justin Bieber" escrito num texto meu (para além deste).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *