Super Bock em Stock

Rejjie Snow, Nakhane e Still Corners confirmados no Super Bock em Stock

No próximo mês de novembro, o Super Bock em Stock traz as melhores propostas musicais distribuídas pelos palcos espalhados pela Avenida da Liberdade.

Depois dos primeiros nomes anunciados, chegam três novas presenças que atestam a qualidade e o ecletismo do festival: o rap de Rejjie Snow, a voz diferenciada de Nakhane e o dream pop dos Still Corners.

Rejjie Snow nasceu na Irlanda, no ano de 1993, com o nome Alex Anyaegbunam. Depois de passar por uma faculdade norte-americana, regressou a Dublin em 2012 com a intenção de seguir uma carreira musical. As coisas têm corrido bem para Rejjie. O primeiro EP, Rejovich, foi editado em 2013 e saltou para o top do iTunes. “1992” atingiu números astronómicos no Youtube e fez com que o mundo do hip-hop se concentrasse neste talento irlandês. Desde aí, Rejjie Snow não parou de editar singles e vídeos de sucesso, um percurso que culmina agora no disco de estreia: Dear Annie.

Lê Também:
25 Melhores Álbuns de 2018 (até agora)

Não é possível falar da nova (e boa) música que vai surgindo na África do Sul sem mencionar o nome de Nakhane – ele é mesmo apontado como o Messias do indie rock sul-africano. Influenciado por nomes como Anohni (Antony and The Johnsons), Radiohead, Marvin Gaye ou Ali Farka Touré (a quem foi buscar Touré para apelido artístico), Nakhane tem conseguido desenvolver uma linguagem só sua, até porque as suas influências não se ficam pela música pop. O disco de estreia, Brave Confusion, editado em 2013, foi aclamado pelo público e pela crítica, que se rendeu às capacidades líricas e vocais de Nakhane. Temas como “Christopher” e “Fog” são provas de que essas avaliações são mais do que justas. You Will Not Die, o disco de 2018, dá continuidade às boas indicações deixadas na estreia.

Tudo começou em 2008, em Londres, com o feliz encontro da voz de Tessa Murray com as ideias musicais do produtor e multi-instrumentista Greg Hugher. A formação viria a ficar completa com a guitarra de Leon Dufficy, o baixo de Luke Jarvis e a bateria de Jack Gooderham. Assim nasciam os Still Corners. O sucesso aparece logo depois, com os singles “Don’t Fall In Love” e “Wish”, temas que causaram impacto suficiente para que o disco de estreia, Creatures of an Hour, viesse logo a seguir, com a etiqueta da Sub Pop.

Qual o artista que vais gostarias de ver a actuar?

Cátia Santos

Observadora, comunicadora, crítica, muito curiosa, apaixonada pela escrita criativa e informativa. Devoradora de livros e de música, com um especial gosto por tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *