Alfredo Cunha, ©Público

Salgueiro Maia: O Herói de Abril, chega ao Cinema!

O retrato do herói do 25 de Abril, Salgueiro Maia chegará finalmente às salas de cinema a 1 de Outubro, através de uma ficção baseada na realidade, dirigida pelo realizador português Sérgio Graciano.

Arrancaram as rodagens de ‘Salgueiro Maia – O Implicado’, um filme dirigido pelo realizador, Sérgio Graciano (Perdidos, 2017), e está previsto que durem sete semanas, com localizações em Lisboa, Santarém, Pombal e Castelo de Vide. O filme constitui o primeiro retrato cinematográfico daquele que é considerado o herói e o símbolo mais puro do 25 de Abril de 1974 e da Revolução dos Cravos em Portugal.

Salgueiro Maia
©RTPEnsina

Salgueiro Maia, é uma espécie de anti-herói, que se tornou mesmo num herói ocasional, ao comandar o Esquadrão de tropas que vieram da Escola Prática de Cavalaria em Santarém, para ocuparem o Arsenal e o Largo do Carmo, naquilo que foi a data que marcou a queda dos 40 anos de ditadura salazarista. Já na altura o Capitão Salgueiro Maia era uma personalidade que se destacava pela sua sólida formação académica, militar e humanista e, uma figura que soube pensar o futuro, seguir as suas ideias, contestando outras, vivendo uma vida cheia, alegre e fértil, solidária, mas ao mesmo tempo também sofrida e curta. Infelizmente faleceu aos 47 anos de doença cancerígena, senão teria sido certamente uma espécie de consciência tranquila do Portugal de hoje e teria agora setenta e cinco.
‘Salgueiro Maia – O Implicado’ e segundo as notas de imprensa divulgadas será ‘uma abordagem moderna, intimista e emocional, que retrata as histórias que ainda não foram contadas sobre o capitão de Abril. As pequenas revelações que permitem perceber melhor de onde vinha a moderação, a valentia, a educação e a firmeza com que sempre se apresentou publicamente, e que foram a chave para que a Revolução dos Cravos’ tivesse acontecido e culminasse numa espécie de apoteose da democracia.

Lê Também:
Cine Quarentena | ’Uma Escolha Imperfeita’: Sexo e Crise de Meia-Idade

O filme de Sérgio Graciano, não será um docudrama, ou um documentário biográfico, mas antes ‘uma história de ficção baseada em factos históricos, relatos pessoais, revelações íntimas, emoções reais de quem acompanhou o capitão Salgueiro Maia ao longo de toda a sua vida. Um filme que pretende revelar o outro lado de uma figura humanista e coerente, prestando ao mesmo tempo uma homenagem ao homem, ao estudante, ao militar, ao pai, ao amigo e ao grande militar de Abril’. ‘Salgueiro Maia – O Implicado’, é protagonizado por Tomás Alves, Tiago Teotónio Pereira, Filipa Areosa e Gabriela Barros nos papéis principais, com argumento de João Lacerda de Matos. O filme parte da biografia e investigação de António de Sousa Duarte. A produção é da Sky Dreams Entertainment , a produtora portuguesa responsável pelo filme Snu, (2019), que tem como co-produtora a colombiana 11:11 Films & TV. O filme será distribuído pela Cinemundo e conta com os apoios/ parcerias da RTP, PIC/ ICA/ Turismo de Portugal e Câmara Municipal de Lisboa. A chegada às salas de cinema de todo o País de ‘Salgueiro Maia – O Implicado’ está marcada para o dia 1 de Outubro.

JVM

José Vieira Mendes

Jornalista, crítico de cinema e programador. Licenciado em Comunicação Social, e pós-graduado em Produção de Televisão, pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. É actualmente Editor da Magazine.HD (www.magazine-hd.com). Foi Director da ‘Premiere’ (1999 a 2010). Colaborou no blog ‘Imagens de Fundo’, do Final Cut/Visão JL , no Jornal de Letras e na Visão. Foi apresentador das ‘Noites de Cinema’, na RTP Memória e comentador no Bom Dia Portugal, da RTP1.  Realizou os documentários: ‘Gerações Curtas!?’ (2012);  ‘Ó Pai O Que É a Crise?’ (2012); ‘as memórias não se apagam’  (2014) e 'Mar Urbano Lisboa (2019). Foi programador do ciclo ‘Pontes para Istambul’ (2010),‘Turkey: The Missing Star Lisbon’ (2012), Mostras de Cinema da América Latina (2010 e 2011), 'Vamos fazer Rir a Europa', (2014), Mostra de Cinema Dominicano, (2014) e Cine Atlântico, Terceira, Açores desde 2016, até actualidade. Foi Director de Programação do Cine’Eco—Festival de Cinema Ambiental da Serra da Estrela de 2012 a 2019. É membro da FIPRESCI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *