Squid (foto de Holly Whitaker)

Squid no Vodafone Paredes de Coura 2020

Squid são a mais recente confirmação do Vodafone Paredes de Coura 2020 e a posição musicalmente renovadora da Speedy Wunderground ganha cada vez mais peso no seio do evento. Simultaneamente, dois regressos a Portugal foram revelados pela organização.

O quinteto britânico Squid é a mais recente confirmação do Vodafone Paredes de Coura 2020. A próxima edição do festival minhoto parece cada vez mais destinar-se aos leitores da Magazine.HD que têm vindo a acompanhar as novas bandas promovidas nas rubricas Mês em Música e Debaixo do Radar.

Lê Também:
Mês em Música | Playlist de Julho 2019

Aquando do lançamento do single “The Cleaner”, a nossa Maria Pacheco de Amorim aproveitou o Mês em Março de Julho não só para ceder um lugar de destaque à canção, mas também apresentar a banda:

“Os Squid são compostos pelo baterista Ollie Judge, os guitarristas Louis Borlase e Anton Person, o baixista Laurie Nakivell e o teclista Arthur Ledbetter. Judge, Borlase e Person distribuem entre si os deveres de vocalista, se bem que o primeiro tenha acabado no tempo por se estabelecer como a principal voz da banda. Reuniu-os a sua mútua apreciação dos Neu! e de alguma música saída da ECM Records, editora alemã de jazz, bem como a realização de concertos para um mesmo público de amigos, em bares de jazz da cidade de Brighton.”

Aguardamos com expectativa a conversão do recinto verdejante do Vodafone Paredes de Coura no ambiente industrial e ruidoso do Brixton Windmill, um dos pubs de eleição das bandas associadas à Speedy Wunderground. Como já salientámos no passado, esta editora discográfica possui um papel preponderante na produção musical e promoção dos grupos que compõem o círculo alternativo britânico, entre as quais se encontram os Squid e os previamente anunciados Black Country, New Road.

Lê Também:
Pixies e Parquet Courts no Vodafone Paredes de Coura 2020

Se da parte dos Squid podemos esperar um concerto intimista e sonoramente fluído, onde as assumidas influências de jazz modal, krautrock e música ambiente se farão escutar com clareza, as duas outras confirmações do Vodafone Paredes de Coura 2020 carregarão na bagagem um portefólio mais familiar para a audiência nacional, particularmente no caso de Mac DeMarco.

O cantautor canadiano retorna a Portugal quatro anos depois da sua presença no Super Bock Super Rock 2016 e traz consigo o seu mais recente álbum de estúdio Here Comes The Cowboy (2019). Todavia, êxitos como “Freaking Out the Neighborhood” e “Ode to Viceroy” farão certamente parte do alinhamento seleccionado pelo ícone da música indie da década corrente. O artista já há muito que conquistou um lugar no coração do público português e a atmosfera de ociosidade estabelecida pelo característico efeito de vibrato da sua guitarra será celebrada por todos os presentes no festival.

O rapper e artista conceptual estónio Tommy Cash regressa também ao circuito de festivais de verão nacional, após a sua performance na última edição do NOS Primavera Sound. A música trap fundida com hardcore techno e eurodance será acompanhada por um espectáculo visual que transcende os limites da sexualidade e do género, ao mesmo tempo que homenageia a cultura ghetto báltica em que cresceu.

Os passes para o Vodafone Paredes de Coura já estão à venda pelo valor de 95 euros. Podes adquiri-los aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *