Kristine Froseth é Nola em "A Verdade sobre o Caso Harry Quebert"

A Verdade sobre o Caso Harry Quebert chega ao fim

Adaptação televisiva baseada no bestseller europeu, A Verdade sobre o Caso Harry Quebert, terá o seu derradeiro episódio no final de janeiro.

Escrito pelo suíço Joël Dicker, “A Verdade sobre o Caso Harry Quebert” venceu o Grande Prémio de Romance da Academia Francesa, em 2012, tendo sido traduzido em dezenas de línguas por todo o mundo. O argumento foca-se na resposta a uma pergunta: Quem matou a adolescente Nola Kellergan? Trama que se mantém na adaptação televisiva da AMC, realizada por Jean-Jacques Annaud (“O Urso”; “O Nome da Rosa”).

Lê Também:
A Verdade sobre o Caso Harry Quebert, as origens de um sucesso global

A série decorre em New Hampshire e segue Marcus Goldman (Ben Schnetzer) que está de visita ao seu mentor, o escritor e professor universitário de renome Harry Quebert (Patrick Dempsey), na tentativa de encontrar uma solução para o seu bloqueio criativo. No entanto, os seus planos adquirem um novo rumo quando o corpo de Nola Kellergan (Kristine Froseth), uma jovem de 15 anos desaparecida à 30 décadas, é encontrado com um livro da autoria de Quebert. Face a descoberta, Quebert é preso e Marcus decide investigar o crime com as suas próprias mãos de forma a ilibar o seu mentor.

Lê Também:
A Verdade sobre o Caso Harry Quebert | Guia de personagens da primeira temporada

O mistério está agora prestes a chegar ao fim e com ele vamos finalmente conhecer a identidade do assassino. Reserva a data na tua agenda: domingo, dia 27 de janeiro, às 22h10, em episódio duplo, no canal AMC. Se porventura perdeste algum dos últimos episódios de “A Verdade sobre o Caso Harry Quebert”, não te preocupes. A AMC preparou uma maratona com início às 19h00 do mesmo dia, para que possas acompanhar os quatro últimos episódios (do 6 ao 10) da série.

TRAILER | PREPARADO PARA O FINAL DE A VERDADE SOBRE O CASO HARRY QUEBERT?

Tens acompanhado a série? Quem achas que matou Nola?

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *