Photo by Blair Raughley | © Netflix

Criador de Black Mirror coloca sexta temporada em pausa

 Charlie Brooker acredita que, de momento, o mundo não precisa da sexta temporada de “Black Mirror”.

“Black Mirror” é um dos melhores conteúdos originais da Netflix, mas será que um mundo devastado por uma pandemia viral precisa de acrescentar mais medos à lista? O criador da antologia de ficção científica acredita que não. Charlie Brooker, a mente por detrás da série, deu recentemente uma entrevista à Radio Times onde comentou o estado da série.

Tenho estado ocupado. Não sei o que posso ou não dizer sobre o que tenho feito. De momento, não sei que estômago existiria para histórias sobre sociedades em queda, por isso não estou a trabalhar em nenhum desses conteúdos. Estou com uma certa vontade de voltar ao meu lado cómico, de maneira que tenho andado a escrever guiões que me façam rir.”

Lê Também:
Black Mirror, os 10 Melhores episódios

Brooker não revelou nada em concreto sobre o futuro da série apenas que é “bastante flexível,” acrescentado que “não existe nada a impedir-nos. Podemos fazer apenas um episódio, criar uma história com continuidade ou mesmo spin-offs”.

A última temporada de “Black Mirror” estreou em junho do ano passado, tendo contado com nomes como Miley Cyrus ou Anthony Mackie no elenco. Com apenas três episódios, foi para a nossa equipa a mais fraca da antologia. No entanto, tendo em conta a data de estreia, a quinta temporada é elegível para os Emmy deste ano onde irá concorrer com o segundo episódio “Smithereens”. De acrescentar que a Netflix teve de submeter um pedido oficial à Academia de Artes & Ciências Televisivas para que o episódio fosse considerado, uma vez que tem uma duração de 70 minutos quando o mínimo são 75 para a cateria de Melhor Telefilme.

TRAILER | GOSTASTE DA ÚLTIMA TEMPORADA DE BLACK MIRROR?

Partilhas da opinião de Charlie Brooker ou terias estômago para a sexta temporada?

Inês Serra

Cresci a ir ao cinema, filha de pais que iam a sessões duplas...Será genético? Devoro livros e algumas séries. Fã incondicional do fantástico e do sci-fi. Gostaria de viver todos os dias com o mote Spielbergiano - "I dream for a living"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *