© Daedalic Entertainment

Intruders: Hide and Seek, em análise

Gostas de terror psicológico e estás à procura de bons títulos indie? Então confere “Intruders: Hide and Seek”, o primeiro projeto da espanhola Tessera Studios, editado pela Daedalic Entertainment.

Nascida na cidade de Madrid em 2016, a Tessera Studios tinha grandes planos para o seu projeto, “Intruders: Hide and Seek”. Mergulhado no mundo do terror psicológico, o jogo foi inicialmente desenvolvido para o PlayStation VR, tendo sido recentemente lançado igualmente para a Steam, sendo que ambas versões podem ser jogadas sem um aparelho VR. Premiado para o PlayStation Talents Award, “Intruders” recebeu ainda o prémio de “Best Gaming Pitch” e de “Best Game for the Public” nos Gaming Voice Awards (do SXSW), e foi considerado como o “Best University Project” no Fun & Serious Games Festival, e como o “Best Game for the Public” no Gamelab.

Lê Também:
Jogos a não perder | Outubro 2019

Os prémios que conquistou dão sinal de ser um título imperdível e de facto, ele é. O jogo leva-te à pele de um menino chamado Ben que juntamente com a irmã mais nova, Irene, terá de desvendar um mistério tenebroso enquanto procura formas de salvar a família. Apesar de pequeno e indefeso, ele não pensa duas vezes quando vê os pais serem feitos reféns por um trio sombrio que invade a sua casa. Sem armas, Ben terá de esgueirar-se pelas divisões e pelos corredores num ambiente escuro, repleto de sombras e no qual o som (ou a falta dele) é importantíssimo.

A grande força do título é claramente a sua compatibilidade com a realidade virtual, levando-te diretamente para dentro da experiência aterradora do pequeno Ben. Visualmente “Intruders” está bem construído, o gameplay é intuitivo (via comando), os efeitos sonoros realistas, e a dobragem bem conseguida – especialmente no que diz respeito ao grande vilão. Para além disso, poderás desfrutar completamente do título mesmo se não tiveres acesso ao modo VR.

Sobre o que gostaríamos de ter visto está uma opção para alterar a dificuldade do jogo pois ainda que seja ideal para o jogador casual, poderá tornar-se rapidamente pouco desafiante para os mais experientes quando se trata de stealth – o trio comporta-se da mesma forma, os seus percursos de patrulha são simples de detetar e a sua sensibilidade à presença do jogador poderia ser maior. A narrativa é interessante mas não surpreende apesar de um dos finais ser relativamente inesperado e negro.

No final, “Intruders: Hide and Seek” é um primeiro projeto curioso e interessante para os fãs do género, conseguindo entregar o que prometia e deixando espaço para melhorias. Sem dúvida ficamos à espera de novos desafios por parte da Tessera Studios. Se gostas de um jogo descontraído mas que te entregue a um ambiente tenso e assustador, “Intruders” é para ti.

TRAILER | MERGULHA EM INTRUDERS: HIDE AND SEEK

Junta a coragem e salva a tua família mas cuidado! Esconde-te! Eles vêm aí.

Intruders: Hide and Seek, em análise
intruders hide and seek

Game title: Intruders: Hide and Seek

  • Ângela Costa - 71
71

CONCLUSÃO

“Intruders: Hide and Seek é um primeiro projeto bom da Tessera Studios, com um ambiente sombrio e um gameplay fluído e convidativo, especialmente para os jogadores que têm a oportunidade de jogar a sua versão para realidade virtual.

Sending
User Review
0 (0 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Ângela Costa

Mestre em Cinema pela Universidade da Beira-Interior, sou apaixonada pelo cinema japonês e toda a cultura que o envolve. Adoro igualmente fotografia e se tiveres curiosidade passa no meu Instagram ;) Música e videojogos são dois outros grandes interesses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending