Nilüfer Yanya (foto de Margarida Ribeiro)

Nilüfer Yanya à MHD | “Não temos de fazer como todos os outros”

Nilüfer Yanya deu ao álbum de estreia o nome de Miss Universe mas, quando falámos com a artista no Nos Primavera Sound 2019, descobrimos quão ilusório é o título.

Filha de dois artistas plásticos, Nilüfer Yanya cresceu em Chelsea, Londres. A mãe é de origem irlandesa e barbadiana e o pai é turco. Foi ao som da música turca do pai e da música clássica que a mãe tocava em casa que a artista cresceu, tendo aprendido a tocar guitarra logo aos 12 anos. Em 2014, a cantautora começou a lançar demos no SoundCloud, o que lhe valeu o convite para integrar uma banda feminina produzida pelo Louis Tomlinson, dos One Direction. Convite que a artista convictamente recusou.

Lê Também:
Tomberlin à MHD | “Devemos estar sempre à procura”

“I can think what I want/I can feel what I feel” afirma Yanya em “In Your Head”. É este desejo de liberdade que a levou a explorar rock, soul, trip hop, R&B, numa procura de sonoridades alternativas ao que a acompanhara desde criança. É também uma confiança no ideal DIY que se esconde por trás destes versos e da recusa da proposta que parecia garantir um futuro de sucesso. Não passou assim muito tempo até que surgisse o seu primeiro EP, Keep on Calling, em 2016. Seguiram-se-lhe Plant Feed em 2017 e Do You Like Pain? em 2018, que foram atingindo crescente sucesso.

Em 2019, veio finalmente o primeiro álbum de estúdio, Miss Universe, e Nilüfer Yanya veio apresentá-lo ao Nos Primavera Sound, no Porto. Assim, aproveitámos a oportunidade para, numa breve conversa, falarmos com a artista sobre as misturas experimentais e os ritmos sincopados que preenchem as suas emotivas canções.

NILÜFER YANIA | VÍDEO DA ENTREVISTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *