Taken 3, em análise

 

taken3

 FICHA TÉCNICA | TAKEN 3

  • Título Original: Taken 3
  • Realizador: Olivier Megaton
  • Elenco: Liam Neeson, Maggie Grace, Famke Janssen
  • Género: Ação, Crime, Aventura
  • Big Picture 2| 2015 | 109 min

[starreviewmulti id=11 tpl=20 style=’oxygen_gif’ average_stars=’oxygen_gif’]

 

 

Liam Neeson está de volta para mais uma aventura do homem com o conjunto de habilidades mais bad ass do cinema.

Este já é o terceiro filme do franchise Taken, criado por Luc Besson. O primeiro foi um grande filme de ação, com um herói e enredo interessante. No segundo houve algumas alterações, mas essencialmente foi um filme igual ao anterior. Este novo capítulo já não é tão semelhante aos anteriores em termos de enredo. A mando de Liam Neeson, ninguém neste filme é raptado, e ainda bem, porque nesta altura já não havia ninguém que ainda não o tivesse sido. Mesmo assim, alguém voltou a roubar uma pessoa da vida de Brian Mills, senão o título do filme acabaria por perder o sentido.

O enredo acaba por ser muito simples, e muito semelhante ao de The Fugitive com o Harrison Ford. A sua (ex) mulher é assassinada e Brian é o principal suspeito da investigação, levando-o a ser perseguido pela polícia enquanto tenta descobrir quem foram os verdadeiros culpados. A trama em si não é muito complicada, mas precisamos de um momento para a perceber. O final é um bocado previsível, porém desde o início que nos é referenciada a previsibilidade do filme. E mesmo que este não nos apresente nada de novo, depois de dois filmes, as pessoas que vão ver o filme já sabem o que podem esperar. E quem é que não gosta de ver o Liam Neeson a partir gargantas?

taken-3-neeson

O elenco consegue entregar aquilo que dele se esperava. Liam Neeson volta a ser o herói aparentemente invencível, o que faz as cenas de ação funcionarem muito melhor. Maggie Grace continua presente para que a história tenha mais algum conteúdo, mesmo que seja irrelevante. No entanto, existe uma grande química entre os dois atores, Neeson e Grace, o que ajuda a tornar a relação de pai e filha muito mais real, quando o filme não dá espaço de manobra para a explorar. Dougray Scott foi a grande novidade do elenco, tendo vindo substituir Xander Berkeley no papel de Stuart St. John, o marido de Lenore. Para a mudança que o papel em si sofre neste filme, uma vez que no primeiro era pãozinho sem sal e agora já anda a arranjar problemas, a escolha do ator assenta que nem uma luva. Também o que interessa é que Liam Neeson mostra que a idade ainda não lhe pesa.

Taken 3 não é mais do que mais um filme com Liam Neeson a dar cabo de todos os que se atravessam à sua frente. Para quem é fã do ator e gosta de o ver a ser a estrela de ação que é, vai ficar satisfeito.

 

Rodrigo Marques

Blog: http://stufftal.blogspot.pt

One thought on “Taken 3, em análise

  • Concordo com a maior da análise, e é pena quando se testemunha estes casos em que esticam o potencial de um filme apartir do sucesso que o primeiro teve, até ao produto final que é este filme.

    Queria só acrescentar um ponto ao que disseram, acho que o mais notável e que desvalorizou o filme não terá sido principalmente o “plot” ser simples, mas as fracas coreografias que se podia observar nas cenas de combate ou acrobacias ao longo do filme, mas principalmente o recorte de cenas, existem demasiados cortes, trocas de imagens constantemente, não me lembro de alguma vez ter visto um filme com tantas trocas, até em cenas paradas de diálogos simples. Isso sinceramente fez me desvalorizar o filme drasticamente. Sinceramente é o tipo de filme que não recomendo que se gaste o dinheiro em cinema !

    Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *