Tower of God | © Tower of God Animation Partners

Tower of God, primeiras impressões

Tower of God foi uma das séries anime mais aguardadas da temporada de primavera de 2020. Hoje trazemos-te as nossas primeiras impressões do anime.

Assim que foi confirmado que “Tower of God” iria ter uma adaptação para série anime, não se falava noutra coisa dentro da comunidade de fãs anime. Sobretudo à medida que eram lançadas novidades sobre a série (imagens promocionais ou trailers) e que nos aproximávamos da temporada de primavera, altura da sua estreia.

Uma das novidades que “Tower of God” traz, é que não se trata de uma adaptação de uma manga. É na realidade uma adaptação de um webtoon. Provavelmente estão a pensar: “o que é um webtoon?”. Ora, um webtoon é um termo usado para descrever manhwas sul-coreanos que são publicados online. Os manhwas são basicamente as bandas desenhadas da Coreia do Sul. Trata-se de uma informação bastante relevante pois esta deve ser uma das primeiras adaptações anime de uma banda desenhada sul-coreana. E se estivermos errados, façam o favor de dizer. Para além desta, também já estão confirmadas outras adaptações anime de manhwas, o que nos leva a pensar se este será o futuro da indústria de produção de anime.

Lê Também:
Os anime adiados devido ao COVID-19 (em atualização)

Primeiras Impressões

Voltemos então ao objetivo deste artigo. Neste momento já estão disponíveis quatro episódios de “Tower of God”. Felizmente para nós, portugueses, todos esses episódios podem ser vistos através da plataforma de streaming Crunchyroll. E a primeira coisa que se pode dizer depois de ver estes episódios é que a antecipação criada em torno desta série é completamente compreensível. Estamos perante o candidato a melhor anime da temporada de primavera de 2020. E se a série continuar neste ritmo, vai ser facilmente candidata a melhor série anime do ano.

Como já devem ter percebido, não li a obra original. Portanto, comecei a ver a série apenas com a informação presente na sinopse. “Tower of God” decorre num mundo onde os seus habitantes lutam entre si, num contexto de torneio, para chegar ao topo de uma Torre. Supostamente, quem for capaz de subir até ao cimo, tem os seus desejos realizados. Porém, não é qualquer um que pode participar nesta competição. Os participantes têm de ser escolhidos pelos guardiões da Torre.

tower of god
Tower of God | © Tower of God Animation Partners

E eis que entra o nosso protagonista, Bam. Este é um jovem que, tal como os espectadores, não sabe praticamente nada sobre o mundo da Torre. O pouco que conhece, foi-lhe ensinado pela sua amiga Rachel. E agora, também ela foi procurar chegar ao topo desta Torre. Embora não tenha sido escolhido pelos guardiões, Bam consegue entrar na Torre e nas provas, com o objetivo de reencontrar a sua amiga.

Esta é uma série cheia de enigmas e segredos. Quando começamos a ver o primeiro episódio, sentimos que caímos de paraquedas naquele universo. O facto de sermos colocados na pele do protagonista só acentua mais esta sensação. Nós vamos descobrindo mais sobre este mundo ao mesmo tempo que ele. Esta abordagem permite criar ainda mais o ambiente de mistério que envolve a narrativa. Felizmente, e ao contrário do que acontece noutras séries semelhantes, “Tower of God” raramente usa o diálogo expositivo, o que só joga a favor do suspense que pretende criar. E claro, faz com que o espectador fique preso ao ecrã, à procura da mais pequena e singela informação sobre o mundo da série.

temporada de primavera 2020
Tower of God | ©Tower of God Animation Partners

Visto que a narrativa tem estado, até ao momento, focada nesta espécie de torneio, todos os episódios têm conseguido manter um bom ritmo, com constantes duelos e confrontos a acontecer entre os personagens, ao mesmo tempo que ficamos a conhecer cada um deles. Lentamente também vão sendo dadas algumas pistas que nos permitem começar a juntar as peças deste puzzle.

Design e Banda Sonora

Por último, queria aproveitar para falar de alguns aspectos mais técnicos da série. O aspecto visual do anime é diferente daquele a que estamos habituados. É possível que sintam um pequeno choque ao ver o primeiro episódio, pois não estamos perante o design mais bonito do mundo dos anime. O que é importante é não desistirem da série por causa disto. Até porque ao fim do segundo episódio, já não fará qualquer diferença. Primeiro estranha-se, depois entranha-se. E acreditem, vai valer a pena ignorarem esse pequeno pormenor, caso ele vos incomode.

Lê Também:
Séries anime a não perder na temporada de primavera 2020

Resta só falar da banda sonora. É possível que esta parte do artigo seja a menos imparcial de todas, porque sou uma fã assumida de Kevin Penkin e não vou estar a escondê-lo. Desde que ouvi as músicas que ele compôs para a série “Made in Abyss“, percebi que havia algo de único e especial no seu trabalho. De tal forma, que tomei a decisão de ver todas as séries anime com bandas sonoras compostas por ele. E sim, esse foi um dos principais motivos que me fez ver “Tower of God”. Com isto consegui o melhor de dois mundos: uma série com uma excelente narrativa complementada por uma brilhante banda sonora. Cada cena que é acompanhada por uma música de Penkin ganha outra vida e outra dimensão. É simplesmente fenomenal!

Com apenas quatro episódios exibidos, podemos afirmar que a qualidade e potencial de “Tower of God” estão num patamar bem alto. E visto que a primeira temporada vai contar com um total de 13 episódios, mal podemos esperar para ver o que os próximos capítulos têm reservado para nós. Caso estejas interessado em acompanhar esta nova série anime, relembramos que podes fazê-lo através da plataforma de streaming online Crunchyroll. Todas as quartas-feiras é lançado um episódio novo, por volta das 14h30 (hora portuguesa).

Tower of God | Trailer

Estás a acompanhar esta nova série da temporada de primavera? 

Tower of God, primeiras impressões

Name: Tower of God

Description: A Torre de Deus. Um mundo repleto de um misterioso poder chamado Shinsu, e povoado pelos "regulares", os indivíduos dotados desse poder. Dizem as lendas que quem alcançar o topo da Torre terá os seus desejos realizados. Os guardiões da Torre selecionam "regulares" para participar nas provas da torre e tentar alcançar o topo. Mas Bam, o protagonista, é um "irregular" - ele entrou sem ser convidado, abrindo sozinho os portões da Torre, tudo para reencontrar Rachel, a sua única amiga no mundo!

  • Filipa Machado - 80
80

CONCLUSÃO

O Melhor: Uma narrativa que sabe cativar o espectador com os seus mistérios e suspense, e uma excelente banda sonora.

O Pior: A primeira temporada não estar toda disponível para fazermos a merecida maratona.

Sending
User Review
5 (4 votes)
Comments Rating 0 (0 reviews)

Filipa Machado

Uma fã da 7ª Arte, adora ler e passar as suas folgas a fazer maratonas de séries e não pode viver sem um pouco de anime no seu dia a dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sending